Mari  Silva Alexandre

Sou flor, Sou amor. Sou Dor, Sou amor. É nisto que me resumo.

Textos


Apesar de eu ser uma pessoa firme,m, sou flexível e não me irrito com facilidade. Para me tirar do sério, tem que ser algo que realmente faça todo sentido, ou que não faça o menor sentido.
Eu sempre primei pela delicadeza. Aliás, a brutalidade, a arrogância, a franqueza impiedosa, a falta de educação, a ignorância, me assustam. Não que eu seja frágil, sou uma guerreira. Entretanto, sou uma pessoa que tenta pensar antes de falar e de agir. Se me descontrolo, peço desculpas. 
Reconhecer que passou dos limites e se desculpar é uma atitude elevada. Triste, é aquele que quando  comete indelicadezas, não consegue reconhecer seus ímpetos. Creio que, isso se deva, por mau hábito, pela falta de consultas à própria consciência. 
Há pessoas que, são vítimas de si mesmas. Julgam como erradas, sempre as atitudes alheias. Mesmo quando participa delas, tenta se esquivar, mentindo que jamais faria tal coisa. Sim, é impressionante, como algumas pessoas agem. 
Eu sempre peço desculpas, peço perdão. E perdôo, também. 
Ensinei os meus meninos a serem pessoas delicadas, gentis, educadas, amáveis e generosas. 
Claro, eu tive a sorte de educar os meus filhos num país, onde a caridade é algo que faz parte até mesmo do currículo escolar. O aluno tem que preencher carga horária, durante o ano letivo, para que possa seguir em frente, ou seja, passar de ano. O impressionante é que existe filas de espera para ajudar o próximo. Eu mesma para ser voluntária no Ronald Mac Donald House, onde tratam de crianças com leucemia, foi necessário me inscrever e aguardar. Isto é muito lindo. 
Meus filhos pentearam e leram lindas histórias para idosos. Brincaram com crianças deficientes, fizeram corridas em prol de angariar verbas para ajudar pessoas carentes. Esses detalhes, influenciam a formação do ser humano.
Eu afirmo que criei dois cidadãos para o mundo. São homens dignos e honestos. Ser digno e honesto, não é mérito; é dever. Todavia, cuidar do próximo, creio que seja, a julgar pelos governantes que são bem pagos para cuidarem de seu povo e não o fazem. Não há bons exemplos de cidadania. Meus filhos, são solidários com os seres humanos e com os animais. Amam os animais. Um dos meus filhos, faz voluntariado, aos sábados para os cães que esperam por adoção. 
Eu fico muito feliz por todos os pais que podem se orgulhar de seus filhos, pois afinal de contas, nos dedicamos durante uma vida, para que os filhos usufruam e aprendam o melhor do melhor.
Eu e o pai dos meus filhos nos separamos em dois mil e quatorze. Apesar de termos vivido trinta e dois anos de uma vida muito especial, onde éramos além de companheiros, os melhores amigos, não nos falamos mais.
No casamento do meu filho, participamos, os dois, educadamente, mas bem distantes um do outro. Confesso que eu estava muito preocupada, por ter de participar, eventualmente, de algum momento onde teríamos que fazer fotos juntos.
A cerimônia foi linda e a festa foi espetacular. Tudo saiu melhor do que o esperado. Claro que, foi graças a noiva que trabalhou durante o ano inteiro para que tudo se desse com a máxima perfeição. Um mínimo de perfeição já seria de contentamento, porém foi tudo realizado como num lindo sonho.
Eu moro no Brasil e os meus filhos vivem em Nova York. Recebi pelo correio um álbum com as fotos do casamento. Eu fiquei muito emocionada ao ver as lindas fotos. O meu filho e a esposa selecionaram todas as fotos em que eu participei com os meus dois filhos, minha irmã, cunhado e sobrinho, e os noivos, obviamente. Não havia uma foto sequer do meu ex-marido no álbum que eu recebi. Eu fiquei pensando, e as lágrimas rolavam pelo meu rosto, no quanto o meu filho é uma pessoa delicada. A delicadeza cuida de detalhes importantes que deixa o outro se sentir valorizado e, portanto, feliz.
A sensação de ter feito algo certo na vida, é muita boa. A gente se dedica muito para que as coisas sejam positivas e quando se consegue atingir o objetivo, o riso vem fácil, os olhos brilham, o coração se sente em paz e o agradecimento a Deus é o mais puro.
Se eu não fosse uma pessoa feliz, eu nem poderia reconhecer a gratidão.
Mari S Alexandre
Enviado por Mari S Alexandre em 27/02/2018
Alterado em 21/05/2019
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras