Mari  Silva Alexandre

Sou flor, Sou amor. Sou Dor, Sou amor. É nisto que me resumo.

Textos


Não importa aonde vamos, encontramos os mais diversos tipos de pessoas.
Eu gosto de observar o comportamento do ser humano. Às vezes, em alguns momentos (logo volto!) tenho a impressão de que não pertenço a este mundo.
Acho as pessoas estranhas, chatas, arrogantes e donas da verdade. Sinto cansaço em estar com elas. Penso que não está certo sentir assim, e logo volto!
Algumas vezes acho-as maravilhosas e penso como é bom estar com elas...
Observando o mundo a certa distância, me faz querer mantê-la. Há anos conheci um rapaz meio maluquinho que um dia comentou: "vou me mudar para a Austrália e viver perto dos cangurus, gente é coisa muito complicada para mim..." Achei tão estranho ouvir aquele comentário, que na verdade, ele nunca saiu de minha mente.
Gosto de viver perto do Marcelo. Ele é uma pessoa tão especial! Identificamos-nos tanto... Na verdade, sinto medo de perdê-lo... Quando penso nisso, penso também que gostaria de morrer antes dele. Talvez seja um grande egoísmo da minha parte, mas é assim que eu me sinto. Viver com uma pessoa que a gente adora é muito bom... Tão bom que chega a dar medo de perdê-la.
Agradeço a Deus por ter encontrado uma pessoa tão bacana, tão generosa, tão carinhosa e humana para ser meu companheiro. Quanto mais pessoas eu conheço, mais valorizo o meu amor. Um homem que é tudo para mim. Trata-me com tanto carinho, que me faz sentir uma pessoa importante.
Temos alguns amigos, mas, apesar disso, somos os nossos melhores amigos! Gostamos tanto da companhia um do outro que, às vezes, fica difícil de dividirmos o nosso tempo... Já conversamos sobre isso, e sabemos que precisamos abrir mais espaço para ficarmos com outras pessoas que são importantes para nós. Mas, mesmo assim, mantemos distância.
Se perdermos um ao outro, com essa distância que mantemos das pessoas queridas, será ainda mais difícil para preenchermos o vazio que ficará. Sempre temos que fazer escolhas, pois a vida é cheia delas...
Não gosto de pensar sobre isso: numa eventual separação. Mas, viver é aceitar o que vier pela frente. E sabemos que um dia teremos que enfrentar uma eventual separação...
Nem sei como é possível amar alguém, tanto assim, como o amo e sou amada.
É bom! É muito bom!
Mari S Alexandre
Enviado por Mari S Alexandre em 13/05/2014
Alterado em 07/08/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras