Mari  Silva Alexandre

Sou flor, Sou amor. Sou Dor, Sou amor. É nisto que me resumo.

Textos


Eu sempre sonhei em sentir algo que não tivesse nome, que fosse  além de mim mesma e que me levasse a lugares desconhecidos.
Eu pensei que jamais fosse sentir algo assim tão forte e tão diferente por alguém.
O nosso era um encontro que estava predestinado a acontecer.
Naquele momento em que me preparava para sair, acreditava eu que não iria ao encontro dele, mas havia algo me impulsionando, que me levou naquela direção, onde ele estava, sem depender da minha decisão de ir ou de não ir onde ele se encontrava.
Naquele dia estar com aquele homem sereno, elegante, charmoso, foi algo que não tenho como descrever. Eu não me senti como se estivesse conhecendo alguém, e sim como se estivesse encontrando alguém que eu já havia conhecido há muito tempo. Aquele alguém que estava guardado nos meus sonhos.
Naqule dia as horas passaram rápidas, e a nossa alegria era visível. A satisfação que  sentíamos em estar um com o outro, era intensa.
No momento da nossa despedida, um sentimento novo surgia. Era um sentimento de saudade de tudo aquilo que houve durante os nossos três encontros; de tudo o que deveria ter havido neles, e de tudo o que era preciso haver.
Os sentimentos foram mútuos. A nossa vontade de um reencontro fez brotar um amor bonito. Um amor apaixonado, amoroso, sincero e real.
Estou amando, como nunca havia amado, antes,  em minha vida, pois nunca senti algo semelhante.
Sinto-me, imensamente, feliz e correspondida.
A felicidade bateu na minha porta, eu soube reconhecê-la e a deixei entrar. 
Meu coração esta ocupado pelo amor do meu amor. 
O meu espirito esta em louvor e minha alma baila de tanta alegria.
Estou amando. Estou apaixonada pelo homem mais bonito e mais incrível do universo. 
Você, Renato, é o meu amor. Você é homem que eu sempre sonhei. 
Quando eu falo que o amo, essa frase não traduz todo o meu sentimento por ele. 
Mari S Alexandre
Enviado por Mari S Alexandre em 18/10/2015
Alterado em 18/10/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras