Mari  Silva Alexandre

Sou flor, Sou amor. Sou Dor, Sou amor. É nisto que me resumo.

Textos

  A Lúcia é uma professora eclética, bem articulada e bem informada que tem sempre uma história para contar de algum fato vivenciado, ouvido, observado, ilustrando dessa forma suas aulas e cativando a atenção de seus alunos. Sua formação acadêmica não se restringe apenas a língua portuguesa, a língua grega, a língua inglesa, e de seus desdobramentos literários. Ela também é formada em Pedagogia e em História, o que faz de suas aulas de Literatura ainda mais ricas ante seu profundo e amplo conhecimento dos fatos e também de sua consciente observação do mundo contemporâneo. Seu jeito sério de nos apresentar a História nos faz viajar na modulação da sua voz, navegando pela imaginação, de tão intensos que são seus relatos, despertando e prendendo assim a nossa atenção. Mesmo nas aulas da língua portuguesa, a Lúcia sempre tem algo a acrescentar em relação à língua de algum outro povo ao redor do planeta. Menciono esses elementos porque quero agradecer em meu e em nome das colegas de classe pelos seus ensinamentos que não se limitam aos planos de aula ou ao modo convencional, pois ela tem sempre algo interessante a acrescentar, algo para inovar, algo para nos mostrar e nos chamar para a reflexão. A Lúcia é uma pessoa leve e meiga que nunca impõe seu ponto de vista. Ela, com seu jeito sorridente, vai fazendo cara de mistério e de suspense e vai nos deixando sem saber o que realmente pensa a respeito dos assuntos sérios e divergentes, mas que não modificam a rotina e que talvez se fossem ditos poderiam criar polêmicas, ou até mesmo causar influências, posto que ela, aparentemente, não deseja induzir ninguém a transitar por este ou por aquele determinado caminho, seja político, religioso ou cultural. Sentiremos saudades de todas as vezes em que lhe perguntávamos se a prova poderia ser de consulta e ela, sorridente, com um jeito bem humorado, respondia que sim, que a prova era de consulta ao cérebro. Nesses momentos de descontração ela fazia com que a turma relaxasse e risse bastante, antes de iniciar uma respiração mais profunda e colocar a mente para funcionar. Querida professora, obrigada pelos ensinamentos que cada uma de nós está levando consigo por toda a vida. Você plantou em cada uma de nós, suas ex-alunas – agora pedagogas – uma flor do saber, o qual iremos irrigar e cuidar com muito zelo, ao longo das nossas vidas. Amamos você e desejamos-lhe tudo de mais lindo que a vida possa lhe oferecer. Deixamos-lhe todo nosso sentimento de carinho e todo o nosso respeito. Obrigada, ευχαριστώ , Thank you.
Mari S Alexandre
Enviado por Mari S Alexandre em 11/07/2015
Alterado em 11/07/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras