Mari  Silva Alexandre

Sou flor, Sou amor. Sou Dor, Sou amor. É nisto que me resumo.

Textos


Jô Soares – Multitalentoso
 
O Jô aos setenta e sete anos, ainda atua com vigor e alegria em sua vida pública. Eu me mudei do Brasil em 1982, e naquela época o Jô fazia muito sucesso no Viva o Gordo. Desde então, eu já o admirava. O Jô fazia humor inteligente. Outra coisa que me fez admirá-lo era o fato dele ser gordo e fazer graça de sua própria gordura, talvez para evitar que outros fizessem. Ou evitar também que o ridicularizassem por ser gordo, ele fazia questão de dizer através do seu humor: “Gente, eu sei que sou gordo. Com licença”. Mesmo porque ele sempre fez humor para uma sociedade que gosta de pisar nas pessoas, e as colocarem em seus “devidos lugares”. Mudei-me para Nova York em 1982 e me despedi com tristeza da alegria do Jô. No inicio dos anos 2000 eu ouvi falar sobre a Globo Internacional e acabei por instalar em minha casa. Foi quando eu notei na programação o Programa do Jó. Adorei a ideia de ver o Jô novamente pela televisão. O meu filho mais novo logo sentiu simpatia por ele. Apesar de não assistir ao programa, sempre dava uma paradinha na frente da TV que ficava numa sala em que apelidamos de a “sala da globo” antes de sair, ou quando estava chegando e assistia um pouquinho e imitava o “beijo do gordo”. Todos ríamos. O Programa do Jó, as vezes, era interessante, outras vezes não. Dependia do tipo de convidado que ele entrevistava. No entanto, o Jô era sempre algo de bom e de interessante de assistir. Eu gosto do Jô Soares, talvez porque eu não tenha sofrido influência alguma se deveria ou não gostar dessa personalidade talentosa que sabe cantar, dançar, comunicar, escrever, representar, interpretar cenicamente, dirigir, pintar, e mais um tanto de coisas que este artista sabe fazer e me encantar. Eu por não ter sofrido influência gosto da rede globo, gosto do Jô Soares e de uma porção de outras personalidades, ou de outras coisas que para estar bem na vida não se deve apreciar. Na verdade, eu não gosto de assistir televisão, mas se vou ligar o aparelho para assistir algo, eu prefiro assistir na rede globo por causa do padrão de qualidade, que para mim conta muito. Esbocei um sorriso, neste instante, ao pensar que a maioria das pessoas apesar de não assumirem, assistem a globo, nem que seja para poder criticá-la. Aliás, o ar de sorriso continua esboçado ao pensar que os brasileiros patrocinam tudo aquilo que detestam, e muitas porcarias como o programa do Fausto Silva, o programa do Ratinho, as novelas e tantas outras coisas. Bom, voltando a falar do Jô Soares, eu não consigo compreender porque as pessoas não conseguem reconhecer tantos momentos lindos e de prazer que o Jô Soares nos proporcionou. Qualquer coisa que o Jô faça ao demonstrar seus gostos pessoais é motivo para o atacarem e em esquecerem a capacidade intelectual e artística do apresentador. O Jô Soares é um homem que se realiza diariamente através de seu talento. Talento este que muitos parecem esquecer pelo simples fato de não concordarem com o seu jeito de assumir seu trabalho e seus gostos pessoais. O pior disso tudo é que esses muitos esquecem de que vivem numa sociedade democrática (do esboço o meu sorriso ganhou sonoridade) e que respeitar as opiniões alheias é dever de cada um. Essa coisa de coletividade e de opiniões de massa, me ultraja. Estou vivendo há pouco mais de três anos no Brasil e percebo o quanto o país está distante de se desenvolver. Triste realidade.
Mari S Alexandre
Enviado por Mari S Alexandre em 27/06/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras