Mari  Silva Alexandre

Sou flor, Sou amor. Sou Dor, Sou amor. É nisto que me resumo.

Meu Diário
13/02/2018 12h37
Sou Poesia

Sou poesia

Eu acordo bem humorada,

Vivo com gratidão,

Em todos os momentos,

Buscando alegrar corações.

 

Se encontro alguém sisudo,

oferece-lhe um sorriso.

Se encontro alguém arrogante,

finjo que é educado.

 

 

Sabiamente, não coloco

em meus ombros,

as mazelas do mundo.

Seleciono somente aquilo que devo cultivar.

 

Desse modo, pela minha

vida, muitos vão passando,

Os melhores  vão ficando.

 

 

As experiências vividas,

preenchem, com alegria, os meus dias.

Enquanto, assim vou vivendo, um dia de cada vez.

 

 

 

 

 

 


Publicado por Mari S Alexandre em 13/02/2018 às 12h37
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
10/02/2018 13h36
Ele, o homem ideal


Tudo o que aprecio, encontro nele.

Ele é extretamente inteligente,  

é culto,  é impaciente, é divertido,

é satírico,  é doce, é bravo,

é ousado, é sensual, é companheiro,

é cúmplice, é ouvinte, é responsável,

é comprometido e é amoroso.

Além do seu jeito de ser, ele tem a alma no olhar.

Encontrei o homem sonhado, no momento indefinido.

C’est la vie!


Publicado por Mari S Alexandre em 10/02/2018 às 13h36
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
10/08/2015 11h54
Cemitério

Não seria o cemitério um paraíso? 
Um "pré-paraíso", talvez?
Por que será que a maioria, das pessoas, sente algo ruim em relação a esse lugar, que na verdade acolhe os que fazem parte da eternidade?
Um lugar bonito e tranquilo, que recebe as saudades dos visitantes, em completo silêncio.


 


Publicado por Mari S Alexandre em 10/08/2015 às 11h54
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
30/07/2015 13h52
Floresceu em mim

Em cada canto de mim,
coloco flores
para te receber.

O meu amor por ti,
é um florescer

Anoiteço e amanheço
com o gosto
do teu amor.

Invadiste-me a vida
com o teu louvor.


Publicado por Mari S Alexandre em 30/07/2015 às 13h52
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
28/07/2015 15h50
Antagonista

É difícil explicar que: o que parece natural e
normal para uns, é completamente pessoal.
Um simples detalhe, um mero trejeito,
modifica todo o jeito de cada ser.

Nem sempre o que parece corriqueiro 
dá para ser inserido e  poder se prestar
a fazer o favor acontecer.

Se fosse possível agradar a todos
ao mesmo tempo, sem se desagradar,
seria tudo menos complicado.

O melhor jeito então, é não ficar sem jeito
e deixar para lá.


Publicado por Mari S Alexandre em 28/07/2015 às 15h50
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 1 de 29 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [próxima»]

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras